Sobre a Revista

Missão

Abrigar, divulgar e incentivar a produção de conhecimento nos campos da teoria da história, da história da historiografia e afins no intuito de fomentar o intercâmbio de ideias e resultados de pesquisa entre investigadores dessas áreas correlatas.

Foco e Escopo

História da Historiografia busca oferecer um espaço de convergência da produção crescente, em volume e qualidade, no campo da teoria e história da historiografia - por isso a vocação interinstitucional da revista. Afinal, foi em uma série de encontros, ocorridos ao longo dos anos e em diferentes cidades do Brasil, que se percebeu que o olhar reflexivo sobre a Historiografia não é tão insólito quanto se poderia imaginar. Claro: esta atividade reflexiva se expressa de várias maneiras, seja por meio da filosofia da história mais tradicional, seja pelo que dela mais se espera, ou seja, ponderações epistemológicas sobre o ofício do historiador e sobre os diferentes modos de se escrever história ao longo do tempo, no Brasil e no Ocidente como um todo. Os trabalhos que o leitor encontrará são tentativas de relembrar e elaborar as diferentes motivações que levaram os seres humanos a pensar e representar suas vidas historicamente. A História da Historiografia aqui debatida ultrapassa – embora não exclua – o debate historiográfico indispensável na discussão especializada e nos projetos de pesquisa; ela procurará, destarte, explorar a riqueza desse campo de pesquisa particular sem isolá-lo do conjunto maior do qual faz parte.

Histórico

História da Historiografia teve seu primeiro número lançado em 2008, enquanto fruto de uma parceria interinstitucional entre a Universidade Federal de Ouro Preto, a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Desde 2010, a revista é uma publicação da Sociedade Brasileira de Teoria e História da Historiografia (SBTHH). 

Lançada originalmente como um periódico semestral, em 2012 alterou sua periodicidade para quadrimestral. No ano de 2014, começou a atribuir Identificador de Objeto Digital (DOI) a todas as suas publicações. Foi nesse ano também que passou a contar com editores executivos vinculados a instituições brasileiras e estrangeiras de modo a ampliar a inserção internacional do periódico. Em 2019 foi incorporada na coleção Emerging Sources Citation Index do Web of Science.

Na sua primeira avaliação Qualis/Capes, no ano de 2010, História da Historiografia foi classificada no estrato B2 na área de História. Na avaliação seguinte, no ano de 2012,  subiu para o patamar B1. Desde 2013, figura no estrato A1 no sistema de avaliação da CAPES e também no Scopus.

Até 2019, História da Historiografia aceitava submissões de resenhas, entrevistas e textos e documentos historiográficos. Com o lançamento do projeto satélite HH Magazine, essas seções foram abrigadas nesse novo espaço e o periódico passou a publicar exclusivamente artigos originais e de revisão, que passaram a contar com o ORCID dos autores. Como desdobramento desse projeto, surge também em 2019, o podcasts com autores e organizadores de dossiês. 

Editada desde a sua criação exclusivamente on-line, História da Historiografia pode ser vista como um marco na consolidação dos campos da teoria da história e da história da historiografia no Brasil, na medida em que mobilizou pesquisadores associados para criar, promover e manter um espaço coletivo de diálogo disciplinar.

Processo de Avaliação

Os manuscritos enviados que estão de acordo com as normais editoriais passam por uma primeira avaliação do Editor-chefe, que verifica a adequação das contribuições ao escopo temático da revista. Uma vez aprovadas na pré-seleção, as contribuições são encaminhadas aos pareceristas.

Todos os artigos são avaliados por pelo menos dois pareceristas, que podem ser membros do Conselho Consultivo ou assessores ad hoc. Na emissão do parecer, eles levam em consideração a qualidade do tratamento do tema, a clareza da redação e a concordância com as normas editoriais da revista. Os avaliadores podem recusar, sugerir modificações ou aprovar a publicação do texto. No caso de pareceres divergentes, a contribuição é necessariamente enviada a um terceiro parecerista.

Todo o processo de envio e de avalição de textos é realizado por meio do Open Journal System (OJS), que oculta os nomes de avaliadores e de autores de contribuições, a fim de preservar a avaliação duplo cega. Os pareceres têm caráter sigiloso e, ao aceitar emitir o parecer, o avaliador deve atestar que não há conflito de interesses em relação ao texto que será avaliado.

Os pareceres servem como base para a decisão editorial, ficando reservado ao Conselho Executivo o direito de publicar ou rejeitar as submissões enviadas. Após a emissão dos pareceres via formulário específico da revista, os autores são comunicados da decisão editorial, que pode ser de quatro tipos:

  • a) Aprovar
  • b) Realizar pequenas alterações
  • c) Rejeitar e ressubmeter
  • d) Rejeitar

No caso de solicitação de pequenas alterações, os autores possuem o prazo de 15 dias, a partir do envio da decisão editorial, para realizar as modificações solicitadas. A nova versão do texto deve ser redigida usando o recurso Controlar Alteração do Word ou similar e o autor deve enviar em arquivo separado uma Carta ao Editor explicando como as alterações pedidas foram feitas e em caso de não realização, a justificativa para esse procedimento. Após o envio da nova versão corrigida pelos autores, o editor responsável pela condução da avaliação verifica as modificações solicitadas e delibera se o artigo será rejeitado ou aprovado. Após a aprovação do manuscrito, ele segue para adequações de normatização, revisão e diagramação.

Por fim, informamos que o processo de avaliação demora, em média, de quatro a seis meses.

Periodicidade

2008-2011: Semestral

2012-atual: Quadrimestral

O número referente ao intervalo janeiro-abril é publicado em abril.

O número referente ao intervalo maio-agosto é publicado em agosto.

O número referente a setembro-dezembro é publicado em dezembro.

Normas regimentais

Normas Regimentais da revista