O que finda é o que fica: tradição em jogo, ensaio em xeque

Autores

  • Eduardo Ferraz Felippe Universidade do Estado do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.15848/hh.v0i18.829

Palavras-chave:

Ensaio, Historicidade, Tradição

Resumo

Este ensaio ilumina a atenciosa meditação de Lezama Lima acerca da tradição latino-americana. A princípio, diferencia-se da tradução cultural de Alejo Carpentier. Em seguida, em sua análise de T.S. Eliot e de Ernst Robert Curtius, relaciona tradição e historicidade, ao mesmo tempo em que coloca em seu centro o problema da experiência histórica, por meio da figura retórica da emulação. Por fim, esse conjunto de argumentos examina a visão histórica pela poesia como sua questão central. Inspira, assim, outros recursos para a historiografia por meio de sua crítica ao historicismo e a ênfase no reconhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Ferraz Felippe, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Departamento de História UERJ

Downloads

Publicado

2015-09-14

Como Citar

FELIPPE, E. F. O que finda é o que fica: tradição em jogo, ensaio em xeque. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, Ouro Preto, v. 8, n. 18, 2015. DOI: 10.15848/hh.v0i18.829. Disponível em: https://historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/829. Acesso em: 20 set. 2021.

Edição

Seção

Artigo