Pintura de uma paisagem

Diálogos históricos e historiográficos: séculos XIX e XX

Marcia Naxara

Resumo


Procuro justapor as perspectivas de dois autores que, com pouco mais de um século de distância, apresentaram distintas preocupações quanto ao conhecimento do Brasil e a escrita de sua história: Henrique de Beaurepaire-Rohan (1812-1894) e Manoel Luiz Salgado Guimarães (1952-2010). Para o primeiro, conhecer o país, seu território e sua formação era necessário à construção da nacionalidade, considerando a relação entre o passado, o estudo do presente e as perspectivas de futuro então abertas à jovem nação. Para o segundo, fundamental era o estudo dos procedimentos historiográficos e o acompanhamento das discussões que envolveram a escrita da história de um “ponto de vista nacional” no Brasil do século XIX. Trata-se, portanto, de um exercício de aproximação (e afastamento) entre os objetivos do historiador de hoje, dedicado ao estudo de textos fundacionais em circulação no Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro (IHGB); e os propósitos do historiador oitocentista, revelando, de certo modo, os caminhos do conhecimento histórico entre nós.


Palavras-chave


Historiografia; Manoel Luiz Salgado Guimarães; Henrique de Beaurepaire-Rohan

Texto completo:

114-129


DOI: https://doi.org/10.15848/hh.v0i13.662

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia