Francisco Iglésias e o curso de geografia e história da Faculdade de Filosofia de Minas Gerais (década de 1940)

Autores

  • Alessandra Soares Santos Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.15848/hh.v0i11.521

Palavras-chave:

Conhecimento histórico, Ensino de história, Francisco Iglésias

Resumo

O artigo busca reaver uma parte da dinâmica histórica que levou à disciplinarização do conhecimento histórico como uma ciência social no interior das instituições de ensino superior através do estudo dos anos de formação do historiador Francisco Iglésias no curso de geografia e história da Faculdade de Filosofia de Minas Gerais (FAFI) entre 1942 e 1945. Para além da análise dos textos normativos que regularam a organização curricular e didática do curso, verificamos algumas das práticas utilizadas nas salas de aula frequentadas por Francisco Iglésias percebendo a faculdade em seu funcionamento interno. Concluímos que a concepção de história que orientou a elaboração das sistematizações do ensino nesta instituição valorizou a dimensão cultural dos acontecimentos em detrimento do projeto de história nacional afeito à exaltação de grandes nomes e datas, supostamente imposto pelas diretrizes da Faculdade Nacional de Filosofia (FNFi).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra Soares Santos, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda em Historia

Downloads

Publicado

2013-03-04

Como Citar

SANTOS, A. S. Francisco Iglésias e o curso de geografia e história da Faculdade de Filosofia de Minas Gerais (década de 1940). História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, [S. l.], v. 6, n. 11, p. 104–121, 2013. DOI: 10.15848/hh.v0i11.521. Disponível em: https://historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/521. Acesso em: 29 jul. 2021.

Edição

Seção

Dossiê “Os cursos de história: lugares, práticas e produções"