Pintura de uma paisagem

Francisco Iglésias e o curso de geografia e história da Faculdade de Filosofia de Minas Gerais (década de 1940)

Alessandra Soares Santos

Resumo


O artigo busca reaver uma parte da dinâmica histórica que levou à disciplinarização do conhecimento histórico como uma ciência social no interior das instituições de ensino superior através do estudo dos anos de formação do historiador Francisco Iglésias no curso de geografia e história da Faculdade de Filosofia de Minas Gerais (FAFI) entre 1942 e 1945. Para além da análise dos textos normativos que regularam a organização curricular e didática do curso, verificamos algumas das práticas utilizadas nas salas de aula frequentadas por Francisco Iglésias percebendo a faculdade em seu funcionamento interno. Concluímos que a concepção de história que orientou a elaboração das sistematizações do ensino nesta instituição valorizou a dimensão cultural dos acontecimentos em detrimento do projeto de história nacional afeito à exaltação de grandes nomes e datas, supostamente imposto pelas diretrizes da Faculdade Nacional de Filosofia (FNFi).


Palavras-chave


Conhecimento histórico; Ensino de história; Francisco Iglésias

Texto completo:

104-121


DOI: https://doi.org/10.15848/hh.v0i11.521

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia