Aspectos da história e da historiografia sobre o Brasil e Portugal das primeiras décadas do século XIX

Autores

  • Andréa Lisly Gonçalves Universidade Federal de Ouro Preto

DOI:

https://doi.org/10.15848/hh.v0i10.495

Palavras-chave:

Revolução, Miguelismo, Estado Nacional

Resumo

As reflexões apresentadas neste artigo resultam da pesquisa que venho desenvolvendo nos últimos anos, que aborda a trajetória de brasileiros, de diferentes províncias, que em solo lusitano lutaram contra o regime instalado com a subida de D. Miguel I ao trono português, em 1828. O entendimento da atuação dessas personagens só é possível a partir da abordagem da história e da historiografia sobre as relações entre Brasil e Portugal, nos anos que se seguem à independênciado Brasil. Entre as categorias e conceitos eleitos como fio condutor da análise, o primeiro a ser tratado é o de Império luso-brasileiro, relacionado à categoria do absolutismo monárquico. Considerando os principais antagonistas, D. Pedro I e D. Miguel, e seus respectivos grupos de apoio, pretendeu-se discutir os diversos alinhamentos em torno da manutenção ou não do referido Império. A segunda parte do artigo trata do tema das mobilizações populares, principalmente as regressistas, nos dois contextos, à luz dos conceitos de contrarrevolução e restauração.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-11-16

Como Citar

GONÇALVES, A. L. Aspectos da história e da historiografia sobre o Brasil e Portugal das primeiras décadas do século XIX. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, Ouro Preto, v. 5, n. 10, p. 32–53, 2012. DOI: 10.15848/hh.v0i10.495. Disponível em: https://historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/495. Acesso em: 28 set. 2021.

Edição

Seção

Dossiê “Diálogos historiográficos: Brasil e Portugal”