A tese de Williams e o Antigo Sistema Colonial: notas sobre um debate clássico

  • Carlos Leonardo Kelmer Mathias Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Historiografia comparada, Historiografia brasileira, Escravidão

Resumo

O presente artigo examina a influência da chamada tese de Williams no clássico livro de Fernando Novais, Portugal e Brasil na crise do Antigo Sistema Colonial. Mais de perto, o texto analisa os principais argumentos do trabalho de Eric Williams Capitalismo e escravidão à luz da historiografia acerca do tema e os correlacionam com algumas das noções norteadoras do estudo de Novais. Em linhas gerais, os pontos mais relevantes da tese de Williams consistem no delineamento da contribuição das Índias Ocidentais britânicas para o enriquecimento inglês e para a Revolução Industrial. Nesse sentido, Williams trouxe à baila o debate acerca da importância do tráfico de escravos e da escravidão nesse processo. Inserido no comércio triangular Inglaterra-África-Caribe, o sistema escravista teria concorrido diretamente para o acúmulo de riquezas na pátria mãe. Quando o sistema se mostrou inoportuno para os rumos naturais do capitalismo, iniciaram-se as discussões abolicionistas. O artigo situa o debate em questão e mapeia os ecos de Capitalismo e escravidão no livro base de Fernando Novais. O texto termina por concluir que, no nível da historiografia brasileira,
malgrado os recentes avanços, muito ainda há por ser dito acerca desse campo de estudos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Leonardo Kelmer Mathias, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Departamento de Ciências Jurídicas e Sociais

História

Publicado
2012-08-05
Como Citar
MATHIAS, C. L. K. A tese de Williams e o Antigo Sistema Colonial: notas sobre um debate clássico. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, v. 6, n. 11, p. 190-209, 5 ago. 2012.
Seção
Artigo