Pintura de uma paisagem

Lucien Febvre reformador: notas em torno de O problema da descrença no século XVI

Marcos Antônio Lopes

Resumo


O presente texto tem por propósito apresentar aspectos do processo de produção do clássico Le problème de l’incroyance au XVIe siècle: la religion de Rabelais, de autoria de Lucien Febvre. Em sentido complementar, discutem-se as respostas que o autor deu (em termos de apontar falhas e deficiências) e as alternativas que ofereceu (em termos de criação e utilização de conceitos), as maneiras consagradas de se conceber e de se escrever a história nos meados do século XX. São aspectos em relação aos quais o livro em tela é especialmente revelador, mormente quando se trata das especificidades linguísticas da literatura quinhentista. Para além da análise dos princípios da teoria interpretativa firmada por Febvre, e dos efeitos de renovação exercidos por sua obra, no plano do pensamento histórico contemporâneo, pretende-se demonstrar que o livro não está morto, e que continua a alimentar o interesse de leitores na atualidade.


Palavras-chave


Anacronismo; Historiografia do século XX; Linguagem

Texto completo:

229-246


DOI: https://doi.org/10.15848/hh.v0i10.432

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia