Pintura de uma paisagem

As escritas de (e sobre) Raízes do Brasil: possibilidades e desafios à história da historiografia

Dalton Sanches

Resumo


Este trabalho consubstancia-se como uma tentativa – palavra que no idioma alemão, Versuch, designa também ensaio – de identificar, por meio de um diálogo com parte da recente fortuna crítica de Raízes do Brasil, de Sérgio Buarque de Holanda, elementos pontuais que evidenciam as modulações da historicidadeda escrita e da própria disciplina histórica na primeira metade do século XX brasileiro. Como fio argumentativo, lançamos a hipótese segundo a qual a escritura daquela história, configurada pela forma ensaio, traz, na obra mesma, implicações que revelam particularidades do contexto nacional. Entre essas particularidades, encontra-se o fato emblemático de o próprio autor estudado se constituir como um “autor-ponte” de tais modulações logo após a publicação do livro de 1936. Destarte, além de identificar como as leituras e releituras de Raízes do Brasil se modificam na medida em que se alteram as perspectivas historiográficas, procuramos esboçar, como parte de pesquisa mais ampla, o modo como o próprio livros e metamorfoseia estruturalmente, num desafiante processo vivo de escritura e reescritura.

Palavras-chave


História da historiografia; Sérgio Buarque de Holanda; Escrita da História

Texto completo:

201-221


DOI: https://doi.org/10.15848/hh.v0i9.343

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia