Argirópolis e as mudanças na concepção histórica de Domingo Faustino Sarmiento

Autores

  • Cláudio Luís Quaresma Daflon

DOI:

https://doi.org/10.15848/hh.v0i7.332

Palavras-chave:

Argentina, História, Domingo Faustino Sarmiento

Resumo

O início da década de 1850 marca o momento em que os intelectuais da Geração de 1837 disputavam qual seria o melhor projeto para civilizar e organizar a incipiente nação argentina. Este artigo pretende explorar as redefinições conceituais que ocorrem naquele momento, no discurso político de Domingo Faustino Sarmiento, através da análise de Facundo e Argirópolis, duas de suas principais obras. A principal hipótese é a de que as alterações na sua maneira de pensar e narrar a história, se relacionam com a expansão do espaço para a ação humana no seu projeto para civilizar a região do Prata. Assim, Argirópolis expressaria a utopia de transformar o deserto de sociabilidade descrito no Facundo, em uma civilização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudio Luís Quaresma Daflon

Mestrando no Departamento de História - PUC-Rio

Downloads

Publicado

2011-11-16

Como Citar

DAFLON, C. L. Q. Argirópolis e as mudanças na concepção histórica de Domingo Faustino Sarmiento. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, Ouro Preto, v. 4, n. 7, p. 56–77, 2011. DOI: 10.15848/hh.v0i7.332. Disponível em: https://historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/332. Acesso em: 20 set. 2021.

Edição

Seção

Dossiê “Historiografia na América Espanhola”