De Zumbi a José do Patrocínio: a construção de uma história nacional e republicana nas primeiras décadas do século XX

Autores

  • Carolina Vianna Dantas Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.15848/hh.v0i8.296

Palavras-chave:

Intelectual, Cultura histórica, Historiografia brasileira

Resumo

O objetivo deste artigo é apresentar os principais elementos de um debate intelectual sobre temas históricos localizado em dois periódicos culturais e literários publicados no Rio de Janeiro durante a primeira década do século XX: a revista Kosmos e o Almanaque Brasileiro Garnier.  Determinados a forjar laços entre o passado, a nação e o regime republicano, esses intelectuais elegeram datas e heróis nacionais a serem cultuados e incorporaram positivamente, ainda que com limitações, negros e mestiços ao que se estava construindo como “a história pátria” e a “cultura cívica” republicana. Busca-se, assim, demonstrar que esses intelectuais, mesmo decepcionados com a “república que não foi”, não desistiram do compromisso com a nação e da intervenção política naquela sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina Vianna Dantas, Universidade Federal Fluminense

Bolsista PRODOC/CAPES no Programa de Pós-graduação em História da UFF.

Downloads

Publicado

2012-01-16

Como Citar

DANTAS, C. V. De Zumbi a José do Patrocínio: a construção de uma história nacional e republicana nas primeiras décadas do século XX. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, Ouro Preto, v. 5, n. 8, p. 126–150, 2012. DOI: 10.15848/hh.v0i8.296. Disponível em: https://historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/296. Acesso em: 23 set. 2021.

Edição

Seção

Artigo