Progresso e decadência na história filosófica de Voltaire

Autores

  • Luiz Francisco Albuquerque Miranda UFSJ

DOI:

https://doi.org/10.15848/hh.v0i7.246

Palavras-chave:

Progresso, Decadência, História das idéias

Resumo

O artigo analisa como a produção historiográfica de Voltaire opera com os conceitos de progresso e decadência. Procura-se demonstrar como o filósofo francês articula os dois conceitos em seus comentários de vários episódios da história mundial. Para Voltaire, o progresso depende da formação de elites capazes de conduzir as sociedades de maneira racional. Porém, quando essas elites se corrompem e transformam sua liderança em opressão, ou quando se alienam dos problemas de seus povos, apresenta-se a possibilidade de declínio. O texto também examina como Voltaire apresenta as principais características do progresso e da decadência. Dessa maneira, seu objetivo é contribuir para a compreensão da história filosófica do século XVIII, frequentemente apontada como um dos pontos de partida da historiografia contemporânea.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Francisco Albuquerque Miranda, UFSJ

Doutor em Filosofia pela UNICAMP, professor de História Moderna do Departamento de Ciências Sociais da UFSJ

Downloads

Publicado

2011-08-17

Como Citar

MIRANDA, L. F. A. Progresso e decadência na história filosófica de Voltaire. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, Ouro Preto, v. 4, n. 7, p. 279–299, 2011. DOI: 10.15848/hh.v0i7.246. Disponível em: https://historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/246. Acesso em: 28 set. 2021.

Edição

Seção

Artigo