Aby Warburg e a pós-vida das Pathosformeln antigas

Autores

  • Felipe Charbel Teixeira UFRJ

DOI:

https://doi.org/10.15848/hh.v0i5.171

Palavras-chave:

Florença, História da arte e da arquitetura, História cultural

Resumo

O artigo analisa os conceitos de "pós-vida" da Antiguidade (das Nachleben der Antike) e de"fórmula de páthos" (Pathosformel), como pensados pelo historiador da arte e da cultura o alemão Aby Warburg (1866-1929) em seus escritos sobre o Renascimento. Argumenta-se aqui que o conceito de "pós-vida" da Antiguidade diferencia-se tanto das ideias de redespertar da Antiguidade, como pensada pelo historiador suíço Jacob Burckhardt, como de imitação dos antigos, tal qual sugerida pelo historiador da arte Johann Joachim Winckelmann, devendo ser compreendido à luz dos conceitos nietzscheanos de "apolíneo" e "dionisíaco" e da noção de Pathosformel, um neologismo do próprio Warburg. Em seguida, são discutidas algumas das formas de "pós-vida" da Antiguidade estudadas por Warburg, como o tema da Ninfa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Charbel Teixeira, UFRJ

Áreas de Interesse: Teoria da História, Historiografia Antiga e do Renascimento, História da Cultura, História dos Discursos Políticos, História Intelectual do Renascimento.

Downloads

Publicado

2010-09-13

Como Citar

TEIXEIRA, F. C. Aby Warburg e a pós-vida das Pathosformeln antigas. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, Ouro Preto, v. 3, n. 5, p. 134–147, 2010. DOI: 10.15848/hh.v0i5.171. Disponível em: https://historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/171. Acesso em: 27 set. 2021.

Edição

Seção

Artigo