Pintura de uma paisagem

Uma história moral, apologética e... moderna? A escrita católica de meados do século XVIII ao início do XIX

Virgínia Albuquerque de Castro Buarque

Resumo


Em meados do século XVIII, a concepção providencialista da história, formulada pela teologia e veiculada pela pregação católica, via-se paulatinamente abalada. Daí o desafio epistêmico enfrentado pelos segmentos letrados da Igreja, religiosos e laicos: sustentar essa concepção como significativa, no âmbito de uma cultura que autonomizava o processo histórico da ação divina e das leis naturais. Na tentativa de manter como performativa a mensagem de fé, alguns discursos católicos, a partir da segunda metade do setecentos, mostraram-se parcialmente receptivos à experiência e às mudança históricas, desde que em afinidade à reflexão moral e à apologética especialmente desenvolvidas naquela conjuntura, e que tiveram em Afonso de Ligório e Chateaubriand dois de seus maiores expoentes. 


Palavras-chave


História; Retórica; Catolicismo

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.15848/hh.v0i6.163

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia