Narrando a Conquista: como a historiografia leu e interpretou os acontecimentos ocorridos no México entre 1519 e 1521

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15848/hh.v12i30.1464

Palavras-chave:

América Hispânica, Historiografia, Colônia

Resumo

Este texto busca analisar a historiografia da Conquista do México, partindo de seus alicerces no século XIX: William H. Prescott, nos Estados Unidos, e autores nacionalistas mexicanos, como Vicente Riva Palacio e Samuel Ramos. Passamos em revista várias revisões que a Conquista recebeu no século XX, quando seu status de episódio fundador ou norteador foi lido como trauma, como evento espanhol ou hispano-indígena, como dominação cultural do outro, como episódio menor em um enredo muito mais amplo, entre outras possibilidades. Em seguida, buscamos apontar algumas abordagens recentes, como a etnogênese trabalhada por Guillaume Boccara e Federico Navarrete Linares, e a Nova História da Conquista, adotada, entre outros, por Matthew Restall. Por fim, propomos uma interpretação dos caminhos atuais da Conquista do México como tema e objeto da historiografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luis Guilherme Kalil, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Doutor em História Cultural pela Unicamp. Professor de História da América Colonial e América Independente no século XIX na UFRRJ (IM/Nova Iguaçu). Autor e organizador de livros e artigos sobre a História das Américas, como Filho de Adão: as teorias sobre a origem dos indígenas (séculos XVI e XIX), Sobre o Novo Mundo: a história e a historiografia das Américas na Primeira Modernidade em dez entrevistas e Cronistas do Caribe.

Luiz Estevam Fernandes, Universidade Federal de Ouro Preto

Doutor em História Cultural pela Unicamp. Professor de História das Américas na UFOP. Autor e organizador de diversos livros sobre a História das Américas, com destaque para a coleção As Américas na Primeira Modernidade (3 volumes), Contributions to theory and comparative history of historiography e Patria Mestiza.

Referências

ALTAMIRANO, Ignacio. Prólogo a Cuauhtémoc. México: Oficina Tipográfica de la Secretaría de Fomento, 1886.

AVILA, Arthur Lima de. Um lugar para a América Hispânica na historiografia norte-americana: a fundação da HAHR e as políticas da história. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, n. 17, p. 50-68, 2015. Disponível em: https://www.historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/786. Acesso em: 13 ago. 2019.

BARTOLOMÉ, Miguel Alberto. As Etnogêneses: velhos atores e novos papéis no cenário cultural e político. Mana, v. 12, n. 1, p. 39-68, 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-93132006000100002. Acesso em: 13 ago. 2019.

BOCCARA, Guillaume. Poder colonial e etnicidade no Chile: territorialização e reestruturação entre os Mapuche da época colonial. Tempo, v. 12, n. 23, p. 56-72, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-77042007000200005&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 13 ago. 2019.

BOTELLA, César; BOTELLA, Sara. Irrepresentável: mais além da representação. Porto Alegre: Criação Humana. 2002.

BRUIT, Héctor Hernán. O visível e o invisível na Conquista hispânica da América. In: VAINFAS, Ronaldo (org.). América em tempo de conquista. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1992, p. 77-101.

CLENDINNEN, Inga. “Fierce and unnatural cruelty”: Cortés and the Conquest of Mexico. Representations, n. 33, p. 65-100, 1991. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/2928758?seq=1#page_scan_tab_contents. Acesso em: 13 ago. 2019.

COOK, Sherburne F.; BORAH, Woodrow. El Pasado de México: aspectos sociodemográficos. México: FCE, 1989.

DAHER, Andrea. Nathan Wachtel: História e Antropologia de uma América “subterrânea”. Sociologia & Antropologia, v. 4, n. 1, p. 259-276, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2238-38752014000100259&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 13 ago. 2019.

DIAMOND, Jared. Armas, germes e aço: os destinos das sociedades humanas. Rio de Janeiro: Record, 2017.

FERNANDES, Luiz Estevam de Oliveira. Patria Mestiza: a invenção de um passado mexicano (séculos XVIII e XIX). Jundiaí: Paco Editorial, 2012.

FERNANDES, Luiz Estevam de Oliveira; KALIL, Luís Guilherme Assis; REIS, Anderson Roberti dos. Sobre o Novo Mundo: a história e a historiografia das Américas na Primeira Modernidade em dez entrevistas. Curitiba: Prismas, 2018.

FREITAS NETO, José Alves de. Bartolomé de Las Casas: a narrativa trágica, o amor cristão e a memória americana. São Paulo: Annablume, 2003.

FULTON, Christopher. Cuauhtémoc Awakened. Estudios de Historia Moderna y contemporánea de México, v. 35, n. 35, p. 5-47, 2008. Disponível em: http://www.scielo.org.mx/scielo.php?pid=S0185-26202008000100001&script=sci_abstract. Acesso em: 13 ago. 2019.

GAMIO, Manuel. Forjando Patria. México: Editora Porrúa, 1992.

GERBI, Antonello. O Novo Mundo: história de uma polêmica: 1750-1900. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

GIBSON, Charles. The Aztecs under Spanish Rule: a History of the Indians of the Valley of Mexico, 1519-1810. Stanford: Stanford University Press, 1964.

GIBSON, Charles. Las sociedades indias bajo el dominio español. In: BETHELL, Leslie (ed.). Historia de América Latina Volume 4. Barcelona: Editorial Crítica, 1990, p. 157-188.

GRUZINSKI, Serge. O pensamento mestiço. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

GRUZINSKI, Serge. A águia e o dragão: ambições europeias e mundialização no século XVI. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

JAKSIĆ, Ivan. Ven conmigo a la España lejana: los intelectuales norteamericanos ante el mundo hispano, 1820-1880. Santiago: FCE, 2007.

KAGAN, Richard L. El paradigma de Prescott: la historiografía norteamericana y la decadencia de España. Manuscrits,

n. 16, p. 229-253, 1998. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=108282. Acesso em: 13 ago. 2019.

LEÓN-PORTILLA, Miguel. Literatura del Mexico antiguo. Caracas: Biblioteca Ayacucho, 1978.

LEÓN-PORTILLA, Miguel. A Visão dos Vencidos: a tragédia da conquista narrada pelos astecas. Porto Alegre: L&PM, 1987.

LEÓN-PORTILLA, Miguel. Ángel M. Garibay K. (1892–1992), en el centenario de su nacimiento. Estudios de Cultura Náhuatl, n. 22, p. 167-180, 1992. Disponível em: http://www.historicas.unam.mx/publicaciones/revistas/nahuatl/pdf/ecn22/386.pdf. Acesso em: 13 ago. 2019.

LOCKHART, James. The nahuas after the Conquest; a Social and Cultural History of the Indians of Central Mexico. Stanford: Stanford University Press, 1992.

LOCKHART, James; SCHWARTZ, Stuart B. A América Latina na época colonial. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

MATTHEW, Laura; OUDIJK, Michel R. Indian Conquistadors; indigenous allies in the conquest of Mesoamerica. Oklahoma: University of Oklahoma Press, 2007.

NAVARRETE LINARES, Federico. La conquista europea y el régimen colonial. In: MANZANILLA, Linda; LÓPEZ LUJÁN, Leonardo (coord.). Historia Antigua de México (III). México: UNAM, 2001, p. 371-405.

NAVARRETE LINARES, Federico. Hacia otra historia de América: nuevas miradas sobre el cambio cultural y las relaciones interétnicas. México: UNAM, 2015.

NAVARRETE LINARES, Federico. Las historias de América y las historias del mundo: una propuesta de cosmohistoria. Anales de estudios latinoamericanos, n. 36, p. 1-35, 2016. Disponível em: http://www.ajel-jalas.jp/nenpou/back_number/nenpou036/pdf/36-001_Navarrete.pdf. Acesso em: 13 ago. 2019.

PRESCOTT, William H. History of the conquest of Mexico: with a preliminary view of ancient Mexican civilization, and the life of the conqueror, Hernando Cortés. Nova York: Harper and Brothers, 1843.

RAMOS, Samuel. El Perfil del Hombre y la Cultura en México. México: Editora Espasa, 1999.

RESTALL, Matthew. A history of the New Philology and the new philology in History. Latin American Research Review,

v. 38, n. 1, p. 113-134, 2003. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/1555436. Acesso em: 13 ago. 2019.

RESTALL, Matthew. Sete mitos da conquista espanhola. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

RESTALL, Matthew. The new Conquest History. History Compass, v. 10, n. 2, p. 151-160, 2012. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1478-0542.2011.00822.x. Acesso em: 13 ago. 2019.

RESTALL, Matthew. When Montezuma met Cortés: the true story of the meeting that changed History. Nova York: Harper Collins, 2018.

ROMANO, Ruggiero. Os mecanismos da conquista colonial: os conquistadores. São Paulo: Perspectiva, 2007.

RUTSCH, Mechthild. Natural history, national museum and anthropology in Mexico. Some reference points in the forging and re-forging of national identity. Perspectivas Latinoamericanas, v. 1, p. 89-122, 2004. Disponível em: https://nanzan-u.repo.nii.ac.jp/?action=pages_view_main&active_action=repository_view_main_item_detail&item_id=352&item_no=1&page_id=13&block_id=21. Acesso em: 13 ago. 2019.

SANTOS, Eduardo Natalino dos. As conquistas de México-Tenochtitlan e da Nova Espanha. Guerras e alianças entre castelhanos, mexicas e tlaxcaltecas. História Unisinos, v. 18, n. 2, p. 218-232, 2014. Disponível em: http://revistas.unisinos.br/index.php/historia/article/view/htu.2014.182.02. Acesso em: 13 ago. 2019.

STERN, Steve J. Paradigmas da conquista: história, historiografia e política. In: BONILLA, Heraclio (org.). Os conquistados: 1492 e a população indígena das Américas. São Paulo: Hucitec, 2006, p. 27-66.

TODOROV, Tzvetan. A Conquista da América: a questão do outro. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

WACHTEL, Nathan. Los vencidos: los indios del Perú frente a la conquista española (1530-1570). Madrid: Alianza Editorial, 1976.

WAIZBORT, Ricardo; PORTO, Filipe. Epidemias e colapso demográfico no México e nos Andes do século XVI: contribuições da biologia evolutiva. História, Ciências, Saúde-Manguinhos, v. 25,

n. 2, p. 391-407, 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0104-59702018000200391&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 13 ago. 2019.

WINDSCHUTTLE, Keith. The Killing of History: how literary critics and social theorists are murdering our past. San Francisco: Encounter Books, 1996.

Downloads

Publicado

2019-08-27

Como Citar

KALIL, L. G.; FERNANDES, L. E. Narrando a Conquista: como a historiografia leu e interpretou os acontecimentos ocorridos no México entre 1519 e 1521. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, Ouro Preto, v. 12, n. 30, 2019. DOI: 10.15848/hh.v12i30.1464. Disponível em: https://historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/1464. Acesso em: 21 set. 2021.

Edição

Seção

Artigo