Das possibilidades do conhecimento histórico quando aproximado do ceticismo radical

  • Fernando Amed
Palavras-chave: Conhecimento histórico, Escrita da história, Racionalidade instrumental

Resumo

Pretendemos examinar algumas controvérsias a partir da aceitação do relativismo pelos teóricosda história. Nessa direção, oferecemos alguns comentários acerca dos trabalhos de Alun Munslowe Peter Jenkins pretendendo demonstrar dificuldades no uso do relativismo por algunshistoriadores afinados com o posmodernismo a partir da aceitação de que todo contato com opassado se faz por meio de mediações, elas próprias, objeto de dúvidas e críticas. Operamostambém com o conceito de ceticismo e pretendemos configurar a impossibilidade de crença empalavras como verdade, ideologia, dominantes e dominados. Nesse sentido, apontamos para anecessidade de percepção que o ceticismo não oferece suporte para todo tipo de crença e quedevemos levar em consideração a própria perspectiva de impossibilidade de se deparar erecuperar os eventos do passado histórico.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2010-06-28
Como Citar
AMED, F. Das possibilidades do conhecimento histórico quando aproximado do ceticismo radical. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, v. 3, n. 4, p. 163-177, 28 jun. 2010.
Seção
Artigo