Pintura de uma paisagem

O mestre subterrâneo: as afinidades eletivas entre Marcus Garvey e Kwame Nkrumah

Felipe Paiva

Resumo


A característica mais marcante do político e ideólogo ganês Kwame Nkrumah (1909 - 1972) é seu pan-africanismo radical. O significante África tinha para ele o sentido de pátria-mãe, nação a ser construída e reconquistada. Este ímpeto pan-africano foi fruto de um amadurecimento visível em sua trajetória. Nela, o pensador jamaicano Marcus Garvey (1887 - 1940) desempenhou papel fundamental. Por meio de uma crítica da principal obra de Nkrumah relativa ao pan-africanismo, Africa Must Unite! (1963), abordamos neste artigo a relação intelectual entre ambos, procurando demonstrar tanto seus pontos de contato quanto seus atritos.

Referência bibliográfica


BLOOM, Harold. La angustia de las influencias. Caracas: Monte Avila, 1973.
BIRMINGHAN, David. Kwame Nkrumah: The father of African Nation. Athens: Ohio University Press, 1998.
GARVEY, Marcus. A estrela preta. S.l: Eu&Eu Realidade Rasta, 2013.
GERSHENHORN, Jerry. Melville J. Herskovits and the racial politics of knowledge. Lincoln/Nova York: University of Nebraska Press, 2004.
LÊNIN, V. I. Que fazer? Problemas cadentes do nosso movimento. In: LÊNIN, V. I. Obras Escolhidas. Vol. – I. São Paulo: Alfa-Ômega, 1986.
LINEBAUGH, Pete; REDIKER, Marcus. A hidra de muitas cabeças. Marinheiros, escravos, plebeus e a história oculta do Atlântico revolucionário. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.
NKRUMAH, Kwame. Un líder y un Pueblo. Autobiografia. México-D.F: Fondo de Cultura Economica, 1962.
NKRUMAH, Kwame. África debe unirse. Barcelona: Bellaterra, 2010.
NKRUMAH, Kwame. Africa must unite! Nova York: Praeger, 1963.
NKRUMAH, Kwame. The spectre of Black Power. Londres: Panaf, 1968.
PAIVA, Felipe. Ecos africanos de outubro: Kwame Nkrumah e a sombra de Lênin. Lutas Sociais. São Paulo: PUC-SP, 2017, vol. 21, n. 37, p. 166 – 178. Disponível em: https:// revistas.pucsp.br/index.php/ls/article/view/33251/pdf.
SHERWOOD, Marika. Nkrumah: The years abroad (1935 - 1947). Acra: Freedom, 1996.
STEINER, George. Gramáticas da criação. São Paulo: Globo, 2003.
TÓLSTOI, Liev. Obra completa – Vol. I. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2010.

Palavras-chave


África; História intelectual; Recepção

Texto completo:

82-103


DOI: https://doi.org/10.15848/hh.v11i28.1377

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia