A emergência do “moderno” conceito de revolução

Autores

  • Jaime Fernando dos Santos Junior Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.15848/hh.v0i26.1300

Palavras-chave:

Revolução, Modernidade, História dos conceitos

Resumo

O texto busca refletir sobre a emergência daquele que é considerado o sentido moderno do conceito de Revolução, tendo como objetivo a discussão da trajetória que passa do significado tradicional e circular às circunstâncias que possibilitaram a análise da Revolução como uma nova Era, distinta das experiências do passado. Nesse sentido, acredita-se que a Revolução Inglesa de 1688 foi fundamental nesse processo, no fornecimento do vocabulário e na experiência temporal. A forma com que os britânicos do século XVIII refletiram sobre os eventos revolucionários do seiscentos formaram o conceito moderno, antes mesmo que os acontecimentos americanos e franceses viessem à tona. No entanto, se foi uma inspiração para as revoluções modernas, os ingleses setecentistas defenderam sua estrutura política e social, exaltando o caráter conservador de 1688, procurando se diferenciar dos eventos na França, que pareciam desintegrar toda ordem conhecida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jaime Fernando dos Santos Junior, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutorando em História na Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2018-04-29

Como Citar

DOS SANTOS JUNIOR, J. F. A emergência do “moderno” conceito de revolução. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, Ouro Preto, v. 11, n. 26, 2018. DOI: 10.15848/hh.v0i26.1300. Disponível em: https://historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/1300. Acesso em: 21 set. 2021.

Edição

Seção

Artigo