Pintura de uma paisagem

Uma poética da relação: a conversa infinita entre Édouard Glissant e Michel Leiris

Gabriela Mitidieri Theophilo

Resumo


Este artigo apresenta uma leitura, em conjunto, de alguns textos dos escritores e etnógrafos Michel Leiris (França 1901-1990) e Édouard Glissant (Martinica, 1928-2011) a partir dos anos 1950. Nesse período Leiris fez estudos nas Antilhas, a pedido da UNESCO, e Glissant tornou-se seu aluno de etnografia na França. A partir de uma leitura inicial dos questionamentos de Leiris nessa década e, em seguida, dos escritos de Glissant, buscou-se demonstrar a intertextualidade entre as obras de ambos, resultante, sobretudo, das apropriações que Glissant estabeleceu dos textos de seu professor. Mais especificamente, foi demonstrado de que modo os conceitos de créolisation e de Relation, em Glissant, fundam-se em diálogo com as ideias de contato e de comunicação em Leiris.  Além disso, objetivou-se compreender, nas reflexões de ambos, os usos da noção de carrefour para representar as sociedades antilhanas, considerando-se os impactos teóricos e ético-políticos dessa formulação em suas obras.

Palavras-chave


Intelectuais; Historiografia caribenha; Literatura

Texto completo:

118-141


DOI: https://doi.org/10.15848/hh.v0i27.1290

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia