Pintura de uma paisagem

A nostalgia como problema metahistórico: uma introdução

Andre de Lemos Freixo, Marcelo Santos de Abreu, Sérgio da Mata

Resumo


Os historiadores são em geral pouco interessados pelo fenômeno da nostalgia. Por vezes o termo “nostálgicos” é empregado no sentido de marcar os “conservadores”, num movimento complexo no qual tais conceitos são empregados de modo intercambiável. Os textos a seguir, por nós traduzidos, procuram convidar os historiadores brasileiros a prestar a devida atenção à abertura de possibilidades - não só teóricas, mas políticas - sugerida pela leitura dos ensaios de Arnold Gehlen - A felicidade evadida. Uma interpretação da nostalgia (1976) - e Svetlana Boym - A nostalgia e seus desgostos (2007).


Palavras-chave


Nostalgia; Modernidade; História

Texto completo:

138-141


DOI: https://doi.org/10.15848/hh.v0i23.1226

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia