O prussianismo e a primazia da política externa no pensamento político de Droysen

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15848/hh.v0i25.1221

Palavras-chave:

Historiografia alemã, Johann Gustav Droysen, Política

Resumo

Neste artigo é examinada a visão política de Droysen a partir da sua interpretação da política externa desenvolvida por Frederico, o Grande. São abordados, mais especificamente, os modos como Droysen aplicou o conceito de “Estado de paz” (Friedenstaat) nas suas análises de duas situações políticas: uma do passado, a da Prússia de Frederico II, a outra do presente, a da Prússia de Bismarck. Propõe-se também uma interpretação do suposto bismarckismo de Droysen, ou seja, da suposta adesão de Droysen à política externa seguida por Bismarck. Explora-se, nesse sentido, a hipótese um pouco hiperbólica de que não foi tanto Droysen quem se tornou bismarckiano, mas, antes, Bismarck quem se tornou droyseano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francesco Guerra, Universidade Federal de Goiás, Faculdade de História, Goiânia

Universidade Federal de Goiás, Faculdade de História, Goiânia

Downloads

Publicado

2018-03-26

Como Citar

GUERRA, F. O prussianismo e a primazia da política externa no pensamento político de Droysen. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, Ouro Preto, v. 10, n. 25, 2018. DOI: 10.15848/hh.v0i25.1221. Disponível em: https://historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/1221. Acesso em: 27 out. 2021.

Edição

Seção

Artigo