Historiadores e memória da historiografia no Rio Grande do Sul: a edição póstuma de Terra Gaúcha (1955), de Simões Lopes Neto

  • Jocelito Zalla Colégio de Aplicação - Universidade Federal do Rio Grande do Sul Programa de Pós-Graduação em História Social - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Historiografia sul-rio-grandense, Nota de rodapé, Historiadores

Resumo

O objetivo deste artigo é examinar o aparato paratextual póstumo de Terra Gaúcha (1955), ensaio histórico inédito do escritor regionalista João Simões Lopes Neto (1865-1916). Quais eram as condições (e os limites) da apropriação da obra e do autor no período da edição? Para tanto, busco aliar uma história editorial do manuscrito a uma tipologia das notas de rodapé elaboradas pelos historiadores-editores. A edição de Terra Gaúcha visava legitimar as posições adotadas pelo grupo de historiadores-folcloristas marginal no âmbito do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul (IHGRS), criando um precursor nobre e uma narrativa de memória para seu projeto de escrita de história. Essa operação passou pela atualização científica do texto, através da inclusão de notas de rodapé bibliográficas e documentais, e pela concessão ideológica a teses então dominantes a respeito da formação do Rio Grande do Sul. Essa autorização parcial, no entanto, acabou por reforçar o veto à identidade profissional de historiador para Simões Lopes Neto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jocelito Zalla, Colégio de Aplicação - Universidade Federal do Rio Grande do Sul Programa de Pós-Graduação em História Social - Universidade Federal do Rio de Janeiro
Professor do Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Doutorando em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Publicado
2018-04-29
Como Citar
ZALLA, J. Historiadores e memória da historiografia no Rio Grande do Sul: a edição póstuma de Terra Gaúcha (1955), de Simões Lopes Neto. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, v. 11, n. 26, 29 abr. 2018.
Seção
Artigo