Pintura de uma paisagem

Virtudes Epistêmicas na Prática do Historiador: o caso da sensibilidade histórica na historiografia brasileira (1980-1990)

João Rodolfo Munhoz Ohara

Resumo


O que significa “sensibilidade histórica”, e como tal característica foi considerada virtuosa para o ofício do historiador? Este artigo busca investigar tal questão tendo em vista a historiografia universitária brasileira entre 1980 e 1990, a partir da leitura de resenhas, obituários e artigos de homenagem publicados em periódicos acadêmicos da área de história no período. O tema da sensibilidade histórica aparece em dois sentidos diferentes: enquanto virtude epistêmica e enquanto meta-virtude, orientando o exercício de outras virtudes. Não se trata, porém, de simples ambiguidade ou contradição; diferentes concepções de história implicam diferentes maneiras de ser historiador, e, portanto, mobilizam diferentes repertórios de características virtuosas

Palavras-chave


Virtudes epistêmicas; Historiografia brasileira; Discurso

Texto completo:

170-183


DOI: https://doi.org/10.15848/hh.v0i22.1107

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia