O General Marshall em Princeton, Tucídides na Guerra Fria

Autores

  • Francisco Murari Pires USP

DOI:

https://doi.org/10.15848/hh.v0i2.10

Palavras-chave:

Tucídides, Narrativa historiográfica, Guerra Fria

Resumo

Este artigo analisa os apelos aos ensinamentos tucididianos feitos por George C. Marshall, em 1947, e por Laurie Johnson, em inícios da década de 1990. O primeiro, a partir das demandas do establishment americano frente às vicissitudes da Guerra Fria, e o segundo reclamando a necessidade de retomar os ensinamentos do saber histórico tucidideano para o melhorentendimento das realidades políticas do mundo contemporâneo. Procura-se demonstrar como as formulações discursivas da academia norte-americana atualizam seus ideários em correspondência com os momentos históricos de ideologia política e com os paradigmas de conhecimento histórico que a eles (cor)respondem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Murari Pires, USP


Downloads

Como Citar

PIRES, F. M. O General Marshall em Princeton, Tucídides na Guerra Fria. História da Historiografia: International Journal of Theory and History of Historiography, Ouro Preto, v. 2, n. 2, p. 101–115, 2009. DOI: 10.15848/hh.v0i2.10. Disponível em: https://historiadahistoriografia.com.br/revista/article/view/10. Acesso em: 15 out. 2021.

Edição

Seção

Artigo