Chamada para envio de artigos para o Dossiê ''Corpos, tempos, lugares da historiografia’’

2022-03-16

As lutas sociais por reconhecimento das identidades coletivas sempre produziram tensões no trabalho dxs historiadorxs, sinalizando as implicações éticas e políticas do pensamento histórico, o caráter situado das premissas e paradigmas epistemológicos das práticas acadêmicas, e a condição social marcada nos sujeitos que fazem e escrevem história.

Como convite à reflexão, a proposta do dossiê é a de acolher artigos que abordem e/ou problematizem as marcas de corporeidade implicadas na operação historiográfica, considerando a noção de corpo não apenas como condição da experiência e da escrita da história, mas como o traço mais tangível das diferenças e da situacionalidade temporal e espacial dos sujeitos epistêmicos e de suas possibilidades de negociação e pertencimento.  Mais do que discutir o “lugar social” da produção historiográfica, ou de pensar essa relação em termos de “objetos” e “representações", propomos uma reflexão acerca dos marcadores sociais de corporeidade dos sujeitos das práticas epistêmicas e discursivas. Neste sentido, marcadores de gênero, raça, classe, etnia, sexualidade e territorialidade, mais que identidades contingentes, expressam interpelações epistêmicas e éticas axs historiadorxs como, por exemplo, nas demandas por reconhecimento e reparação.

A expectativa é a de ampliarmos o debate em uma abordagem cruzada e interseccional que, na perspetiva da teoria da história, da história intelectual e da história da historiografia, contribua para problematizar os corpos, tempos e lugares da operação historiográfica e, mais amplamente, do campo disciplinar da história.

Tendo em vista tais questões, convidamos colaborações afinadas com os seguintes tópicos:

  • diálogos entre teorias feministas e teorias da história;
  • historiografias feministas, decoloniais, suleares e antirracistas;
  • questões postas pelos sujeitos e lugares epistêmicos à produção, mediação e recepção da história disciplinada;
  • identidades culturais, ativismos intelectuais e mediação do conhecimento histórico;
  • protocolos de escrita, publicação, circulação e leitura da história e mecanismos de canonização e apagamento;
  • ethos disciplinar, ética profissional e formas de violência racial e de gênero nas práticas acadêmicas e no campo historiográfico;
  • marcas de corporeidade na profissionalização do historiador e outrxs historiadorxs;
  • formas de violência racial e de gênero contra produtorxs de história (historiadorxs, arquivistas, profissionais do patrimônio e mediadorxs) e o campo institucionalizado da história.

 

O envio dos artigos deve seguir as normas que estão apresentadas na aba ‘’Submissões’’. Em caso de dúvidas, entre em contato pelo e-mail: historiadahistoriografia@hotmail.com.